CORDEL DO IMPROVISO

Atualizado: Ago 17

Pouco tempo após publicar o vídeo "Educação e o Improviso" no Canal da Matemática Humanista no Youtube, recebi um e-mail muito carinhoso do Professor Poncio Mineiro, do IFRJ/Campus Paracambi, que transcrevo a seguir:

"Acompanho seu trabalho pelo Matemática Humanista, onde sou inscrito. Pois bem, rapaz, há alguns minutos, vi o vídeo sobre a Educação e o Improviso e fiquei tomado de uma grande emoção. Como Ferreira Gullar dizia que Poesia nasce do susto, escrevi um pequeno cordel motivado pelo susto de seu vídeo. Espero que gostes e aceites, de coração. Grande abraço e, tomara que um dia nos encontremos para papear um pouco."


Agradeço ao Professor Poncio Mineiro pela distinção, que muito me emocionou. Ser, ao lado de minha saudosa amiga Maria Laura, destinatário de tanto carinho foi um privilégio.


À Profa. Maria Laura Mouzinho

Ao Prof. Carlos Mathias


No fim da noite de hoje

Recebo um aviso do sino

E então, num sobressalto,

Num quase susto de menino

Meus olhos contemplaram

E pelos se arrepiaram

Num ato repentino


Era um velho humanista

Que a todos nós indicava

Num discurso robusto

E, com calma, explicava

Que o caminho a se trilhar

Pode estar no mar a singrar

Alcançando o que se buscava


Fiquei sensibilizado

E num ato impetuoso

Abri o Word e digitei

Um tanto despretensioso

Esses versos marginais

Por demais sentimentais

Num caminhar tortuoso


Para onde irão os versos?

Isso não sei responder

A alma como timoneiro

Diante de um alvorecer

Me conduz com emoção

Segurando minha mão

Para o que tenho a dizer


A beleza de um poema

Está em seu improviso

Num verso metrificado

Como um intenso aviso

No susto por ele gerado

De um olor alcançado

Ou dum sabor preciso


De forma improvisada

Conheci Maria Laura

Pequena em estatura

Numa reluzente aura

Tive a honra de aprender

Como devemos proceder

Como descobrir restaura


Me dizia a grande Mestra

O poder da transformação

Transmutar-se em sala

Aqui ou em qualquer rincão

Ter os olhos vividos

Deixar aberto os ouvidos

Como roteiro o coração…


Porque, então, dessa forma

Um script seria inviável

Coração abarca algo mais

Além do que é palpável

Poder voar de carroça

Ficar sério numa troça

Ser constante e variável


Desse modo, caro Mathias,

Pra mim está muito claro

Que às suas belas palavras

Junto outras e declaro:

Improviso e Educação

Se fundem no coração

Como um esteio, amparo…


É importante destacar

Que improviso é nobre

Não se trata de relaxar

Numa prática pobre

Improvisar e Educar

É como viver e respirar

Fortes qual ligas de cobre


Infelizmente essa prática

Não tem voz na Academia

Lá se encontra com frequência

Uma aula engessada, fria

Só o Lattes que interessa

E, cada vez mais, sem pressa,

Inertes dia após dia


Há, porém, na Academia

Alguns ilustres filhos

Verdadeiros exemplos

Espelhos, alvos, ladrilhos

Semeando um futuro

Num improviso puro

Fazendo água dos trilhos…


FIM


Professor Poncio Mineiro

IFRJ/Campus Paracambi

136 visualizações