EM_LOGO_transpare.png
Etnomatematicas transparente.png
White on Transparent.png
VEm.png
 

Cláudia Teles Santana

O olhar humano revolucionário etnomatemático


Fui convidada pela professora Olenêva a participar desse evento. Como iniciante na profissão estou sempre buscando meios de desenvolver aulas de Matemática significativas e prazerosas para meus alunos. O amor pela Matemática chegou em mim desde cedo e sempre questionei a forma pela qual ela era ensinada nas escolas, na maioria das vezes tratada como uma disciplina para poucos, ou você tem o dom ou não nasceu para as exatas. Meu foco desde então era ser professora para mostrar para os meus alunos que a Matemática é para todos e utilizar a Etnomatemática no seu desenvolvimento.

Esse evento veio justamente na hora em que buscava respostas para muitas das minhas inquietações e reforçou que não devemos focar só nos conteúdos e sim na aprendizagem do aluno, com práticas prazerosas e cativantes. O doutor Ubiratan D’Ambrosio relatou suas experiências, dificuldades e anseios. Ele, entendendo que devemos ter autonomia na prática de ensino, propõe que perante a escola sejamos “insubordinados criativos”, ou seja, devemos seguir e respeitar o currículo escolar, sendo criativos para que a nossa prática tenha significado para o aluno. O evento foi completo, trouxe a historiografia da Etnomatemática, seus itinerários, experiências em sala, a utilização do jogo mancala, o Etno dos excluídos. Esse último, desenvolvido pelo professor Carlos Mathias expôs alguns preconceitos enfrentados pelos professores de Matemática, fez reflexão do motivo que leva o aluno a não gostar da disciplina e as barreiras no quesito da avaliação escolar.

Posso garantir que participar de quase todos os encontros me fez ter certeza na escolha da minha profissão. Em poucas linhas fica difícil dizer o quanto significou esse evento que reforçou a necessidade de respeitar os diferentes saberes matemáticos e quando for fazer um mestrado irei desenvolver a tese com base na Etnomatemática. Aprendi que a excelência no que fazemos faz-se com pesquisas, persistência, com empatia e muito amor. Além de todo o conhecimento adquirido e debates maravilhosos, algo mudou em mim e saio desse evento com um olhar diferente e com o sentimento que posso sempre ser uma pessoa mais humana e melhor.

VEm Humanistas - Visão historiográfica da Etnomatemática como empreendimento humanista (DEBATE). Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=91htbTp4he4&t=5s. Acesso 31 Out 2020.

O Etno dos Excluídos - Carlos Mathias. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=zvMnOQYtFS4&t=3890s. Acesso 23 Nov 2020