EM_LOGO_transpare.png
Etnomatematicas transparente.png
White on Transparent.png
VEm.png
 

Cláudio dos Santos Dias

VEm Humanistas: Relato de experiência sobre o ensino da matemática


O ensino e aprendizagem da matemática foram bastante discutidos durante a realização do evento “VEm Humanistas” organizado pelo professor Carlos Mathias e vários convidados debatendo diversos temas relacionado ao ensino da matemática, com isso, o evento foi de grande importância, pois abriu um leque de possibilidades para o professor estar melhorando a sua prática pedagógica.

Todos os temas discutidos durante a realização do evento tiveram sua importância, porém, um dos temas que mais chamou minha atenção foi sobre a temática etnomatemática, pois é possível perceber a eficácia de uma aprendizagem na qual valorize o contexto sociocultural dos alunos. Dessa forma, em concordância com D’Ambrosio (2005), a etnomatemática é uma tendência em educação matemática que pode contribuir com o desenvolvimento social, econômico e cultural dos sujeitos, através de subsídios teóricos e metodológicos capazes de levar o professor a elaborar seu material didático tendo como referência a realidade na qual o seu aluno está inserido.

Assim, leciono a disciplina matemática na zona rural do município de Moju-Pará. E participar desse evento organizado pelo VEm Humanistas foi de grande importância, pois a dificuldade é muito grande, principalmente no que diz respeito à prática metodológica, ou seja, como elaborar um plano de aula que busque uma sintonia entre o saber matemático que o aluno traz para escola através da sua experiência de vida com o novo conhecimento que ele precisa aprender em sala de aula. Dessa forma, durante a exibição das palestras envolvendo o tema etnomatemática, essas dificuldades foram sanadas, pois aprendi que é necessário contextualizar a matemática explorando o conhecimento que o aluno já possui, levando em consideração os saberes matemáticos que os alunos desenvolvem no seu cotidiano, dessa forma, eles possam relacionar a matemática com o contexto no qual estão inseridos. Sendo assim, em concordância com Fantinato (2004), o ensino da matemática torna- se mais dinâmico, diversificado e significativo, buscando sempre a percepção dos alunos a perceberem a importância dos conteúdos de matemática para sua vida, fugindo de um processo tradicionalista, estagnado e pouco produtivo.

D’AMBROSIO, Ubiratan. Etnomatemática: Elo entre tradições e modernidade. 2.ed – Belo Horizonte: Autêntica. 2005. (Coleção; tendências em educação matemática).

FANTINATO, Maria Cecilia de Castelo Branco. Contribuições da etnomatemática na educação de jovens e adultos: Algumas reflexões iniciais. Caderno Dá-Licença, v.6, n.5, dez. 2004.