EM_LOGO_transpare.png
Etnomatematicas transparente.png
White on Transparent.png
VEm.png
 

Maria do Rosário Paulino Fernandes

Matemático, agente de inclusão escolar?!


Profissionalmente e pessoalmente o VEm Humanistas é muito mais que um evento, é a esperança para uma escola que acolhedora, que respeita as singulares. É um momento de fortalecimento, pois os temas apresentados nos impulsionam a uma educação inclusiva e contribui para o despertar para o protagonismo do estudante no processo de ensino aprendizagem.

No programa de Carlos Mathias, sobre o Etno dos Excluídos, pude relembrar do tempo de graduação, onde presenciei claramente todo ato de exclusão àqueles que não apresentavam “o nível” que os professores definiam como “padrão” para se estar na faculdade. Quando o professor Carlos Mathias apresenta a Tradição Escolar em Aprendizagem e pontua que: “Não aprender matemática” é consequência de fatores externos ou culpa do próprio estudante: falta de base, de dedicação, falta de garra, falta de inteligência, etc. (MATHIAS, 2020), pude relembrar claramente o primeiro período, onde questionando um professor sobre uma dúvida do assunto abordado, ele respondeu: “esse conteúdo é da 6a série, era da base, você não sabe?”. Aquela falta de acolhida a minha necessidade, trouxe-me um sentimento de impotência, já que era um conteúdo que eu “deveria saber”. Frente ao erro ou até mesmo a insuficiência dos estudantes, alguns professores de matemática, ao invés de o acolher decidem por retirar o estudante da possibilidade de aprender, crescer, evoluir e se sentir protagonista no processo de ensino e aprendizagem. O agravante nesse exemplo pessoal é que o mesmo não é algo esporádico. Pelo contrário, cenas de exclusão tornam-se corriqueiras nas salas de aula de ensino tradicional a qual tem como centro o professor e o ensino e não o estudante e a aprendizagem. Portanto... A desconexão que se dá como resposta a desconsideração das pessoas, de suas experiências e dos seus Etnos, gerou o Etno dos Excluídos (MATHIAS, 2020).

Refletir sobre o Etno dos Excluídos no Programa VEm humanistas, nos propiciou novos olhares para uma docência voltada à inclusão, ao respeito com as limitações dos estudantes, a valorização desse como ser potencialmente capaz. O evento, pessoalmente foi de alta relevância a minha atuação profissional e também para a revisão da minha percepção pessoal sobre formação inicial, pois o problema da exclusão não é do excluído, mas daqueles que são agentes de exclusão.

MATHIAS, Carlos. Conferência proferida no VEm Humanistas, nov. 2020. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=zvMnOQYtFS4&t=3142s . Acesso em: 23 mar. 2020.