EM_LOGO_transpare.png
Etnomatematicas transparente.png
White on Transparent.png
VEm.png
 

Manoel Arthur Barbosa Correia

O Etno dos Excluídos e a Matemática Humanística


O presente relato corresponde à minha participação no evento VEm Humanistas, em especial ao tópico O Etno dos Excluídos apresentado nos dias 23 e 24 de novembro pelos Professores Carlos Mathias e Olenêva Sanches. Fui apresentado à Matemática Humanista em Abril deste ano através do VEm Brasil 2020 e desde então tenho feito diversas leituras inerentes a este ramo da Matemática. Suas similaridades com a Etnomatemática, a Matemática Crítica e outras filosofias de cunho crítico e social fazem desta proposta um assunto atrativo para mim.

A temática da Etno dos excluídos faz referências à Etnomatemática e às outras filosofias dentro da matemática humanística quando, por exemplo, destaca que num processo de ensino e aprendizagem, comumente utilizado, podemos ainda inserir a avaliação como parte deste processo. Entretanto essa avaliação surge no âmbito da escola tradicional como sinônimo de prova, como um método de controle do fluxo escolar, um instrumento de medição e classificação que define se um aluno é inteligente ou não. Neste ponto Profo Carlos Mathias (2020) entende essa questão como “um contexto relacional que permeia o contexto da avaliação na escola tradicional” e indaga:

“Como que o isso se relaciona com as realidades da matemática desconectada das pessoas? Como que esses elementos matemáticos são trazidos para a prova para compor uma experiência de formação do indivíduo para a cidadania?” (MATHIAS, 2020)

Isso nos remete a imagem da matemática, amplamente perpetuada, tanto pelos estudantes como por muito docentes, como sendo “elitista, para poucos, que segrega a humanidade e feita para gênios”. Então se nós, docentes, preservarmos esse pensamento contribuiremos para uma filosofia excludente que distancia o aluno da sua realidade e principalmente da matemática, mesmo esta tendo um papel importante na sua formação social e cultural.

Diante dos debates desta etapa do evento pudemos realizar diversas indagações às nossas práticas e à nossa percepção de matemática como ferramenta social, podendo relacioná-la ao contexto que trazemos para sala de aula e nos despertar para a necessidade de uma transformação da educação, sobretudo da matemática. Como disse Profo Carlos Matias (2020) “enxergar não como a matemática é, mas sim como pode ser!”.

MATHIAS, Carlos. O Etno dos Excluídos In: VEm Humanistas. Canal VEm Brasil -EtnoMatemaTicas Brasis, Online: 1. Vídeo (1h e 12 min) [Live]. Disponível em: https:// www.youtube.com/watch?v=zvMnOQYtFS4. Acesso em: 23 nov. 2020.